22 de dezembro de 2016

6 lições empreendedoras que aprendi em 2016, por Lucas Ribas

1 ano atrás
2016 foi um ano de muitos acontecimentos que nos levam a reflexões importantes. Tanto no cenário político e econômico do mundo, como do Brasil. Mas antes que você comece a se desesperar com o que acontece do outro lado do planeta, convido você a repensar atitudes e situações da sua própria vida. Na festa de confraternização do grupo Da Fazenda apresentei um discurso com o tema: Implantando cultura, promovendo crescimento. Este é um tema que tenho estudado e refletido muito ultimamente e está intimamente ligado a ter uma atitude empreendedora e é o primeiro dos itens que quero apresentar aqui.
1. Implantando cultura, promovendo crescimento.
O processo de criação de cultura em uma organização é doloroso e requer sacrifícios, mas entenda que ele é necessário para uma empresa que quer crescer e se destacar de verdade. E uma peça chave para isso é colocar pessoas certas nas funções certas. No começo, não tenha medo de errar, isso significa que você, provavelmente, terá que substituir pessoas da equipe e contratar caras novas, até atingir o ápice da cultura. Como disse Jim Collins: “Grandes líderes, antes de escolher qual direção a empresa deve seguir definem quem deve estar no ônibus.”
 .
2. Acredite no seu potencial. (Carlos Wizard)
Carlos Wizard disse em uma entrevista que se tivesse escutado seus amigos nunca teria fundado a Wizard, uma empresa que foi vendida em 2013 por aproximadamente 1,7 bilhões de reais. Tenha cuidado ao diferenciar teimosia com persistência, muitas vezes elas são traiçoeiras.
 .
3. “Falar até papagaio fala”.
​Muita gente fala, muita gente dá aula sobre muitas coisas, colocar em prática e fazer dar certo é o grande desafio. Quando vou a um restaurante, por exemplo e sou mal atendido, raramente eu reclamo, ​principalmente se percebo que as pessoas ali envolvidas estão se esforçando. Ninguém sabe as dificuldades que se passa ao administrar um negócio. Ou seja, fuja dos sabichões que tudo sabem, mas não fazem nada.
 .
4. Vencedores dão resultado, perdedores dão desculpas.
Para absolutamente todas as situações de longo prazo na vida você tem dois caminhos: ou dar resultado ou dar desculpas. Escolha uma e não coloque a culpa nos outros.
 .
5. O ponto importa, muito.
Para um comércio de qualquer ramo, como o Da Fazenda franquia de açougue, o ponto é, com certeza, o elemento mais importante a se decidir antes de iniciar a operação. Você teria que ter uma proposta de valor muito inigualável para poder negligenciar o ponto. Em 99% dos casos, as empresas são muito bem estruturadas em vários quesitos, mas ao errarem na escolha do ponto e tendem a começar o negócio com o pé esquerdo.
.
6. Passe por cima da qualidade
Quem lê essa frase sem contexto pode ficar de cabelo em pé, até porque um dos princípios básicos do comportamento empreendedor é a exigência por qualidade. Porém qualidade é muito relativo, dependendo do seu segmento a qualidade percebida por um determinado público é muito inferior a qualidade que você como consumidor, considera ideal. Ou seja, não se prenda à referência de qualidade que você tem, abra sua cabeça para novas possibilidades e atenda a qualidade que uma fatia de público irá perceber como boa.
.
 
Lucas Ribas, Diretor de Expansão.

Faça um churrasco ‘premium’ da fazenda e

nunca mais compre outra carne para churrasco